Entrevista – “Aquele que toca o Gongo toca o universo” – Yogi Bhajan

Por Patwant Kaur

Foto: Camila Muradas

1 –”Aquele que toca o gongo toca o universo” – Yogi Bhajan Como a frequência desse instrumento atua no ser humano?

 O gongo reproduz todos os sons que já foram criados. O corpo físico é pura energia e quando temos a benção de receber o som do gongo, isto nos leva a um oceano onde podemos nos organizar por completo.

2 – Como o gongo atua no processo de limpeza e cura na psique humana?

O gongo permite uma reconexão da pessoa com a sua própria origem. Ele faz um trabalho de ajuste celular e isto ajuda desencadear um longo processo de reorganização que afeta o corpo, a mente e espírito. Esta conexão permite que a pessoa acesse algo que está além dela mesma e de seus condicionamentos.

3 – A frequência do gongo pode despertar reações diversas que variam de pessoa para pessoa. Uns choram, outros sentem irritabilidade, raiva. Por quê?

Cada experiência é muito pessoal. É como se o som ajudasse a trazer à tona um lixo a ser processado, mas a pessoa não deve se apegar ao lixo exatamente. Essas reações são oportunidades para a liberação e limpeza.

4 – Como um professor deve usar o gongo para servir?

É primordial a reverência pela força que o gongo tem. Um professor também deve estudar e estar preparado, mas ele nunca deve se esquecer que o serviço ao público deve prevalecer acima de qualquer coisa. Um professor precisa se entregar à corrente dourada dos professores que o antecederam para guia-lo nesse processo. A característica principal necessária é a humildade.

5– Como o som do gongo pode ser usado para públicos específicos: idosos, crianças, portadores de necessidades especiais e gestantes?

Para esses públicos o tocador do gongo deve se especializar. Existe uma estrada longa que exige treino e conhecimento. Essa trajetória exige uma sensibilidade fora do comum, existem protocolos específicos. A pessoa precisa ter muita responsabilidade para direcionar a frequência do instrumento a esses públicos.

6 – Aqui no Brasil o gongo tem ganhado adeptos. Que recomendação você daria para um leigo que deseja conhecer o instrumento?

A pessoa deve  buscar um centro de ioga e um tocador responsável de Gongo. Alguém que de preferência tenha feito um curso de formação. Para receber os benefícios desse instrumento a pessoa deve passar   por sua  própria experiência,  pois apenas por meio dela,  será possível acessar conteúdos individuais e de maior entendimento das próprias emoções.

Sat Sunder é professor de Kundalini Yoga e mora em Belo Horizonte – MG. Ele dá cursos de formação de Gongo em todo o Brasil. Para mais informações sobre o seu trabalho acessse:  gongoky.com.br

 

 

 

Hits: 476

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: