Cada nação tem o governo que mererce de acordo com o nível de evolução moral e espiritual

O cenário de instabilidade social, econômico e política na véspera do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil tem se mostrado revelador. Sentimentos como a raiva, intolerância estão escancarados e discussões de baixo nível estampadas nas redes sócias. Pessoas expressando seus pontos de vista e a todo custo querendo fazer valer a própria vontade. Tais demonstrações dizem muito sobre o nível de consciência coletiva de uma nação.

É uma pena que um país tão rico em belezas e potencialidades esteja tão fragilizado e com tantas feridas expostas. É doloroso ver o tom de piada que a imprensa internacional vem tratando o Brasil nos últimos dias. Os problemas escancarados, refletem questões estruturais profundas que vem desde sua colonização.

Diante da encruzilhada atual entre escolher o candidato X ou Y, escândalos de corrupção vindo à tona, racismo, homofobia, intolerância, tudo está sendo revelado de uma só vez, sendo remexido e cada brasileiro terá que assumir a responsabilidade através do voto para tentar mudar este cenário ruim.

Mas como tirar lições positivas do momento atual? Se conseguirmos olhar as coisas sob um ponto de vista mais espiritual para aqueles que acreditam na espiritualidade é possível perceber que uma grande faxina está sendo feita lentamente. E esta faxina vai muito além do combate à corrupção ou mudança de linha de pensamento entre partidos de esquerda ou direita. Se trata de deixar cair por terra um padrão de comportamento humano ultrapassado e deixar para traz o “Eu” sou e dar vez ao “Nós somos”.

Os governantes, chefes que demarcarem seus discursos a partir de agora voltados apenas para interesses próprios, autoridade e o jogo da política suja não mais se sustentarão e tudo será apenas questão de tempo. Se o povo brasileiro fizer uma escolha equivocada no próximo dia 28, ainda assim, será importante enxergar um propósito muito maior em todas as coisas. O Brasil terá o avanço ou retrocesso necessário para atingir uma perspectiva diferente em sua forma de governar e de rever a sua política.Esses processos geralmente são lentos e podem levar muito tempo para uma mudança efetiva.

O que é preciso ser considerado dentro de um fluxo da consciência superior que existe um princípio natural de polaridades: é preciso existir a morte para existir vida, dor para o amadurecimento, escuridão para enxergar a luz e assim sucessivamente. O importante é conseguirmos avançar mesmo a partir das dificuldades em nome do progresso e da vida.

Que todos os brasileiros incluindo os futuros governantes possam compreender que a única coisa que pode fazer a diferença no mundo é o amor e o respeito aos semelhantes e à vida.

Artigo: Patwant Kaur

Photo: Camila Muradas

Hits: 295

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: